Coesão No Catarse: campanhas de março

O financiamento coletivo tem sido o principal meio de publicação para boa parte do mercado editorial brasileiro, em especial para as nanos e pequenas editoras.

Aqui no Coesão Independente, temos várias editoras que utilizam dessa ferramenta como forma de se conectar aos seus leitores e assim tocarem seus projetos editoriais. Em especial utilizando a plataforma Catarse.

Com o apoio direto da comunidade, os projetos saem do campo das ideias e tornam-se livros e quadrinhos incríveis. Além disso, quem apoia as campanhas tem acesso a recompensas especiais que muitas vezes ficam disponíveis apenas para apoiadores 😉

Reunimos aqui alguns projetos lançados neste mês de março (ou um pouco antes, mas que ainda estão ativos) para que você comece a conhecer mais do que rola do Coesão no Catarse!

Romances medievais | Cartola editora

Nada inspira mais os trovadores do que uma boa fogueira onde ao redor se possa contar histórias sobre castelos e dragões. Quem nunca sonhou com a princesa encantada presa em uma torre? Com a bruxa perigosa que vive numa caverna no meio do lago? Em ser o campeão nas corridas de bigas, no duelo de espadas ou nas justas?

Numa época onde mulheres ainda eram negociadas como mercadoria e ofertas de paz, surgiu a primeira fagulha de esperança: O casamento por amor. A princesa prometida que abandonou o reino; o grande cavaleiro que teve de matar um dragão para provar sua lealdade ao rei e coragem à princesa. Entre guerras e sangue derramado por disputas territoriais, crescia a rosa da paixão.

Aparições, de Wade German | Raphus press

A poesia de German, poderosa e plena de um aspecto visionário e sombrio notável, vincula-se à grande tradição da lírica de horror, que teve já no século XX um H. P. Lovecraft como grande expoente. A poesia lírica, ao se configurar desde a Antiguidade como um estranho gênero em que reina a subjetividade – não sendo, portanto, necessária ou naturalmente descritivo/narrativo – fornece possibilidades inauditas de terror pela comunhão das experiências e da visão do poeta com seu leitor, como uma prece ou a expressão de espanto vagamente articulada que temos após um sonho maravilhoso ou terrível pesadelo. A poesia de German, nesse sentido, oferece essa completa comunhão do leitor em uma experiência de terror breve, única e inesquecível.

Vênus Johnson, a primeira detetive negra | Laboralivros (Urso)

A filha de Hagar, uma história sulista de preconceito de castas é o segundo livro da autora Pauline E. Hopkins que foi lançado entre 1901 e 1902 e é ainda inédito no Brasil.

A obra evidencia o apurado senso de história de Hopkins, uso de vários gêneros literários, ênfase em papéis de gênero e envolvimento político, fornecem um retrato bem feito da autora e sua época.

Vênus tem papel significativo na narrativa, e até mesmo um arco de história próprio. Portanto, pode-se considerá-la a heroína da história, além de ser a primeira mulher detetive negra da literatura de mistério americana.

Apimentados, Makeda Santos | Gosto Duvidoso

Apimentados é um livro de contos eróticos escrito por uma mulher nordestina, negra e feminista. A obra, portanto, merece atenção, pois além de rara, surge num momento em que precisamos exaltar e propagar, mais do que nunca, as potencialidades do feminino, das mulheres negras e dos territórios além do eixo Rio-São Paulo.

Além dos contos de Makeda Santos, a obra traz diversas ilustrações de Juliana Pereira, designer de moda e artista que utiliza métodos e materiais diferenciados como ferrugem, urucum e pintura com os dedos para produzir desenhos repletos de emoção, calor e ternura feminina.

Este é nosso corpo, a terra | Editora Monstro dos Mares

A tese intitulada “ Este é nosso corpo, a terra: caminhos e palavras Avá Guarani/Ñandeva de Porto Lindo (Jakarey) Yvy Katu para além do fim do mundo” já tem no seu título o sentido básico de todo trabalho: a perspectiva do conceito de envolvimento como produção de realidade Avá Guarani/Ñandeva, que revela caminhos e palavras para além do fim do mundo, ou melhor, para além da invenção branca de desenvolvimento. O trabalho entende os Avá Guarani/Ñandeva como uma sociedade com densidade própria, em relação de simetria com a sociedade que a circunda. Em simetria, pois ambas são sociedades que possuem suas cosmologias, organização social, modos de existir, de ser e de fazer a vida.

Fantasmagoriana (1812) | Sebo Clepsidra

Primeira tradução nacional da antologia francesa Fantasmagoriana, compilada em 1812 por Jean-Baptiste Benoît Eyriès, que reuniu traduções de oito narrativas alemãs de fantasma escritas por quatro autores diferentes.

A antologia se tornou célebre e cravou seu lugar em todos os manuais de história da literatura de horror após Lord Byron, Percy Shelley, Mary Godwin (depois Mary Shelley), John William Polidori e Claire Clairmont promoverem uma leitura coletiva de seus contos durante uma noite tempestuosa na Villa Diodati, casarão suíço no qual se reuniram por diversas vezes no ano de 1816.

Coesão no Catarse:

Conheça mais!

Para que você não perca nenhuma novidade, basta seguir a hashtag #CoesãoNoCatarse no Instagram e Facebook!

Já no site do Catarse é só jogar a palavra coesão na busca e pronto! você vai saber quais projetos ativos nossas editoras têm no site. Ou se preferir, é só se ligar no link direto

Mês que vem tem mais!

Divulgue: