A feira

O projeto é a primeira ação da Coesão Independente, um grupo informal que reúne dezenas de editoras em um projeto que busca compartilhar conhecimento do mercado livreiro, realizar feiras em conjunto e colaborar conjuntamente na divulgação, produção e venda de livros. Sem fins lucrativos, o projeto mantém uma estrutura horizontal de organização, onde todos os editores integrantes têm poder de decisão. A proposta foi idealizada por Cid Vale Ferreira, da editora e Sebo Clepsidra.

A linha de publicação das editoras participantes é criativa e variada, contando com HQs, livros de terror, ficção contemporânea e clássica, nacional e estrangeira, biografias, livros religiosos, poesia e outros.

 

Confira nossa programação:

11:00 às 12:00

Nome da mesa:

O que cabe em um livro infantil?

Tema:

Temas polêmicos, ilustrações, formatos. Existe limite para o que pode ser apresentado como literatura para a infância? Autores de literatura infantil discutem os tabus e as restrições que o mundo atual apresenta.

Mediação:

Rosana Rios

Autora de literatura fantástica, infantil e juvenil. Em 30 anos de carreira teve mais de 160 obras publicadas e recebeu várias premiações, como um Prêmio Jabuti, vários selos da FNLIJ (Altamente Recomendável) e da Cátedra UNESCO de Leitura PUC-RJ (Seleção e Distinção), além de ter entrado no catálogo White Ravens em 2016.

Participantes:

Cidinha da Silva 

Mineira, autora de livros de crônicas, contos, ensaios e peças de teatro para adultos. Escreveu também peças (Os coloridos, 2012) e livros para crianças e adolescentes, incluindo Kuami, romance que foi editado pela primeira vez em 2011. Revisitar a história, reescrever alguns trechos e contar com novas ilustrações foram situações alegres e desafiadores para a autora nesta nova edição, completamente reformulada.

Janaína Tokitaka

Janaina Tokitaka começou sua carreira como escritora em 2010, quando publicou seu primeiro álbum ilustrado. Desde então, publicou quarenta outras obras para o público infantil e juvenil. Seu livro “Pode Pegar” foi selecionado como um dos 30 melhores do ano pela Revista Crescer, ed. 2018, e foi publicado no Uruguai pela editora Topito, “Pedro vira porco espinho” foi selecionado pelo programa “Leia para uma criança”, da Fundação Itaú Social, em 2018, somando 2 milhões de cópias distribuídas em todo território nacional. É também roteirista de televisão, tendo escrito, entre outras: as animações infantis Oswaldo (Cartoon Network), As Microaventuras de Tito e Muda (TV Cultura) e a série live action Spectros (Netflix). É headwriter da animação Clube da Anittinha (Gloob).

Nathalia Pontes 

Gestora Educacional, Mestranda em Psicologia da Educação pela PUCSP, Psicopedagoga, Educadora certificada em Disciplina Positiva, especialista (MBA) em Gestão de Negócios e Inteligência pela FIA-USP e bacharel em Desenho Industrial (Design Gráfico) pela FAAP. Escritora e Ilustradora dos livros infantis “Catarina”, “Como Conheci Nhamun” e “O Caramujo e o Camaleão”, com 10 anos de experiência em sala de aula e 5 anos em projetos educacionais.

13:00 às 14:00

Nome da mesa:

A Guerra dos Tomos: Como a Literatura Fantástica nacional conquistou seu espaço no Brasil.

Tema:

A chamada quarta onda da literatura fantástica nacional tem conquistado espaço na mesa dos editores e na estante dos leitores. Antes considerada menor perante a produção estrangeira, a fantasia e a ficção científica brasileiras ganharam características próprias, incluíram personagens e cenários tupiniquins e foram influenciadas pelos clássicos da nossa literatura. Neste debate, os participantes contarão suas experiências e discutirão como o “fantasismo” nacional tem recebido cada vez mais o reconhecimento de público e crítica.

Mediação:

Flávia Gasi

Flávia Gasi é doutora e mestre pela PUC-SP no programa de Comunicação e Semiótica. Sua dissertação de mestrado foi ampliada para se tornar o livro Videogames e Mitologia. Atualmente é CEO da Forja, sócia do blog Garotas Geeks, e criadora da Escola Verve. Com quase 20 anos de experiência em jornalismo e comunicação no mercado gamer e de cultura pop, fundou um grupo de estudos chamado JOI – Jogos e Imaginário, e dá aulas de narrativa para games.

Participantes:

Fábio Fernandes

Fábio Fernandes é autor, professor universitário e tradutor. Em português, escreveu dezenas de contos para antologias e publicou a coletânea de contos Interface com o Vampiro e o romance Os Dias da Peste. Escreve em inglês desde 2009, e publicou em várias antologias nos EUA, entre as quais Steampunk Reloaded, Stories for Chip, POC Destroy Science Fiction. Estudou na conceituada oficina literária Clarion West, tendo como instrutores Samuel Delany e Neil Gaiman. É slush reader da revista Clarkesworld e revisor da editora Wordfire Press.

Alexey Dodsworth

Mestre e doutorando em Filosofia em regime de dupla titulação pela USP e pela Universidade Ca Foscari de Veneza, autor de Extemporâneo, Dezoito de Escorpião, O Esplendor e Os Seis Caminhos do Amor. Foi assessor especial no Ministério do Estado da Educação (MEC) e consultor da Unesco.

Giulia Moon

Giulia Moon é escritora, ilustradora e publicitária. É conhecida como autora da série de aventuras da vampira japonesa Kaori, que já tem três volumes publicados: Kaori: Perfume de Vampira, Kaori 2: Coração de Vampira e Kaori e o Samurai Sem Braço.Tem em seu currículo várias coletâneas de contos, entre elas, a recente As Vampiras – Flores Mortais e Coleção Sobrenatural: Vampiros.

Cecília Reis

Cecília Reis é mineira de criação e coração. Estudou artes na UFMG e UEMG antes de se mudar para São Paulo. É publicitária, ilustradora e autora da Saga Hiemis, composta por quatro livros: Os cavaleiros do Inverno, Os servos do duque (ambos lançados em volume único pela Editora Wish em 2016), O senhor dos sonhos e Os votos da Princesa. Atualmente, está em sua quinta publicação, desta vez de forma independente, com o livro Sangue e Fumaça, primeiro da série A irmã da espada.

15:30 às 17:30

Nome da mesa:

A contracultura revista hoje

Tema:

Qual o lugar da transgressão nos dias de hoje? O poeta Claudio Willer e o jornalista e dramaturgo Antonio Bivar conversam sobre a atualidade da contracultura, tratando de temas como a poesia beat, o cinema, o teatro e a música e sua influência sobre São Paulo.

Mediação:

Gabriel Kolyniak

Gabriel Kolyniak (Barueri, 1985) é poeta e editor da Córrego. Lançou os livros de poemas Partilha (Nankin, Secretaria da Cultura do Estado de São  Paulo, 2008), Da casa à hospedaria (Córrego, 2012) e Discórdia (Córrego, 2013). Atualmente, coordena as atividades da Biblioteca Roberto Piva, projeto literário ativo desde 2015 no centro da cidade de São Paulo.

Participantes:

Antonio Bivar

Antonio Bivar nasceu em São Paulo em 1939, cidade onde mora. É dramaturgo, com peças hoje consideradas clássicas, como Abre a janela e deixa entrar o ar puro e o sol da manhã e Alzira Power. Exilou-se na Inglaterra nos anos 1970, onde teve contato com o surgimento da cena punk londrina. De volta a São Paulo, organizou o festival O Começo do Fim do Mundo, no SESC Pompeia, em 1982. É o autor do clássico O que é Punk, publicado pela Brasiliense em 1982 e relançado pela Edições Barbatana em 2018.

Cláudio Willer

Willer tem uma vasta produção como poeta, ensaísta, crítico e tradutor. Entre suas principais obras destacam-se Anotações para um Apocalipse (1964), Jardins da Provocação (1981), Alma Beat (1985), Sincretismo – A Poesia da Geração 60 (1995) e Geração Beat (2009). Participou de filmes experimentais importantes como Antes que eu me esqueça (1977), Filmedemência (1986) e Uma outra cidade (2000) – este com os poetas Antonio Fernando de Franceschi, Rodrigo de Haro, Roberto Piva e Jorge Mautner. Em 2008, obteve o título de Doutor em Letras, pela FFLCH-USP, com a tese Um Obscuro Encanto: Gnose, Gnosticismo e a Poesia Moderna. Em 2011, completou o pós-doutorado com ensaios sobre o tema “Religiões estranhas, misticismo e poesia”. Atualmente, ministra inúmeros cursos e palestras e coordena oficinas literárias em universidades, casas de cultura e outras instituições.

17:30 às 18:30

Nome da mesa:

O fascínio do medo

Tema:

Por que gostamos tanto de escrever, editar e ler horror? As discussões serão em torno do Paradigma do Horror, as mesmas coisas que nos causam assombro e asco, também geram certo fascínio e obsessão.

Mediação:

Nathan Fernandes

Nathan Fernandes é jornalista. Já escreveu sobre os mistérios do Universo para veículos como Galileu, UOL, Superinteressante, Mundo Estranho, Veja e Playboy.

Participantes:

Fernando Vugman

Professor de cinema e literatura. Doutor em Literaturas da Língua Inglesa (UFSC/Univ. do Texas). Autor de “A casa sem fim” (2005), “Ficção e pesadelos (pós)modernos” (2012) e “A invenção do monstro – do Golem ao zumbi” (2018). Crítico de cinema e crítico literário. Curador do Cineclube Cláudio Besserman Viana (RJ).

Nathalia Scotuzzi

Nathalia Scotuzzi é pesquisadora de literatura de horror, com enfoque na obra de H. P. Lovecraft e horror cósmico. É também editora na Diário Macabro, que publica exclusivamente histórias fantásticas e de terror.

Oscar Nestarez

Oscar Nestarez é pesquisador da literatura de horror, colunista da Revista Galileu e autor da coletânea “Horror adentro” (Kazuá) e do romance “Bile negra” (Empíreo), além de ter publicado contos em inúmeras antologias.

Raphael Fernandes

Roteirista e editor da Editora Draco. Foi editor da MAD por nove anos, mas isso não o impediu de ganhar o Troféu HQMix muitas vezes. Seus principais quadrinhos são Ditadura No Ar, O Despertar de Cthulhu, Demônios da Goetia, Delirium Tremens de Edgar Allan Poe, A Teia Escarlate e a série de ação Apagão. Além disso, ele é um historiador formado pela USP e um tarólogo formado pelo universo.

Detalhes e local do evento

  • Local: Associação Beneficente Provincianos Osaka Naniwa Kai
  • Site do local: https://www.osakananiwakai.org/
  • Endereço: Rua Domingos de Morais, 1581, Vila Mariana, São Paulo, SP  (Próximo à estação Vila Mariana do Metrô).
  • Data: 06 de abril de 2019
  • Horário: 10h às 20h

Participações

Editoras:

Skull, Mundaréu, Moinhos, Presságio, Nua, Lendari, Sebo Clepsidra, Córrego, Touro Bengala, Wish, Sinna, Luva, Jujuba, Monomito, Draco, Devora, Barbatana, Pólen Livros, Livros Prontos, Essencial, Coerência, Bandeirola, Empíreo, Giz, Cartola, Selo do Burro, Parzifal, Aetia, Instante, Gosto Duvidoso, Diário Macabro e Estúdio Aspas.

Parceiros:

 Aberst (Associação Brasileira de Escritores de Romance Policial, Suspense e Terror);

As Baratas (venda de camisetas e outros);

O Corvo – Burger & Beer (alimentação).